Folha de BarbacenaMotiva

SRS Barbacena discute Plano de Ação Regional da Rede de Atenção Psicossocial

As reuniões contaram com a presença de gestores e trabalhadores de todos os componentes desta Rede de Cuidados

Na última quinta-feira (07/04), a Coordenação de Atenção à Saúde da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Barbacena realizou uma reunião para alinhamentos com referências técnicas municipais sobre a construção do Plano de Ação Regional da Rede de Atenção Psicossocial (PAR-RAPS 2022-2026) das microrregiões de Saúde de Congonhas e Conselheiro Lafaiete. A reunião com representantes da microrregião de Barbacena, também contemplada para esse plano de ação, foi realizada em março.

As reuniões contaram com a presença de gestores e trabalhadores de todos os componentes desta Rede de Cuidados e, segundo a referência em Saúde Mental da SRS Barbacena, Ana Carolina Rocha, “a partir das mesmas, é possível discutir desafios e estratégias de gestão e de processos de trabalho com o objetivo de fomentar que os direitos e a proteção das pessoas em situação de sofrimento mental sejam garantidos por meio do fortalecimento e implementação de políticas públicas fundamentadas nas diretrizes e princípios do Sistema Único de Saúde e na Política Estadual de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas”.

Ana Carolina também abordou a questão da Saúde Mental na macrorregião Centro-Sul, que é referência nesse tema.  “A macrorregião de Saúde Centro-Sul possui um relevante histórico no processo de cuidado em Atenção Psicossocial e a partir da construção do PAR já foram implantados diversos componentes estratégicos, entre os quais se destacam Centros de Convivência e Cultura; Centros de Atenção Psicossocial; Leitos de Saúde Mental em Hospitais Gerais e Serviços Residenciais Terapêuticos”, declarou.

E ainda, sobre a desinstitucionalização de pacientes psiquiátricos em Barbacena e região, de acordo com a reestruturação das abordagens atuais quanto à Saúde Mental no sistema público de saúde, a referência técnica explicou: “considerando a importância de fortalecer o cuidado a partir do desenvolvimento de atividades no território que favoreçam a reabilitação psicossocial em respeito aos direitos humanos, bem como, considerando a necessidade de que o SUS ofereça uma rede de serviços de saúde mental integrada, articulada e efetiva nos diferentes pontos de atenção, esse  é um processo estratégico vigente e pactuado, o Plano de Desinstitucionalização das pessoas internadas em longa permanência no Centro Hospital PB/FHEMIG e do Hospital Psiquiátrico e Judiciário Jorge Vaz”.

Na reunião também foram pautas as Conferências Municipais de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas; o Plano de Desinstitucionalização; supervisão clínico-institucional nos Centros de Atenção Psicossocial – CAPS; protocolo e diretrizes assistenciais e de regulação de leitos em hospital geral e psiquiátrico, com a implementação de leitos no SUSFácil; entre outros alinhamentos.

Com informações da SES-MG

0

User Rating: Be the first one !

Comentários:

Isabella Paolucci

Jornalista, fã de filmes e séries, k-poper e sagitariana.

Artigos relacionados

28 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios