Cine Caverna

Premiado “FLEE – Nenhum lugar para chamar de lar” lança cartaz oficial

Filme, que fez história com indicações em 3 categorias no Oscar, chega aos cinemas em 21 de Abril

Dirigido por Jonas Poher Rasmussen, FLEE – NENHUM LUGAR PARA CHAMAR DE LAR, que fez história ao ser indicado em três categorias no Oscar, lança seu cartaz nacional oficial. A produção, que estreia nos cinemas do Brasil no dia 21 de abril, com distribuição da Diamond Films, concorreu como Melhor Documentário, Melhor Animação e Melhor Filme Internacional. Contando com mais de 80 troféus recebidos em diversos países, além de outras 140 indicações, o filme foi reconhecido também como Melhor Filme no Festival Internacional de Animação de Annecy.

O longa, que conta com produção executiva dos atores Riz Ahmed (“O Som do Silêncio”) e Nikolaj Coster-Waldau (“Game of Thrones”), traz uma história de resistência e coragem protagonizada por um homem cujo nome não pode ser revelado – para sua própria segurança e de sua família. No filme, é chamado de Amin Nawabi, um acadêmico de 36 anos bem-sucedido que planeja se casar com seu companheiro, Casper, mas há algo nele que sempre o impede de concretizar a união.

O documentarista dinamarquês Jonas Poher Rasmussen conhece Amin há muitos anos, desde que o rapaz chegou na Dinamarca, ainda na adolescência, mas desconhece seu passado, e desconfia que essa possa ser a chave para explicar o comportamento do amigo, que tem dificuldades em se comprometer emocionalmente com as pessoas.

Duas décadas depois de sua chegada à Dinamarca, e reconhecendo que seus traumas do passado atrapalham sua vida no presente, Amin resolve se abrir e contar como sua família fugiu do Afeganistão e dos Mujahidin, conhecidos como “guerreiros santos”. A partir daí, FLEE – NENHUM LUGAR PARA CHAMAR DE LAR acompanha a trajetória da família do rapaz que se escondeu em Moscou, na Rússia, mas de onde foi obrigada a sair depois que os vistos como turistas expiraram.

Uma jornada pela Europa em busca de abrigo e de um refúgio para uma vida digna foi o que marcou a juventude do rapaz, que, agora, em primeira-mão, conta sua história ao amigo, que a transformou neste premiado filme. Mesmo não mostrando o rosto do verdadeiro Amin, a produção é narrada por ele, que também contribuiu com o roteiro.

Poher Rasmussen explica que Amin queria confrontar seu próprio passado, seus traumas e feridas, e, assim, agora, poder levar uma vida mais tranquila e estabelecer laços e vínculos mais profundos com as pessoas, mas tinha receio da exposição. “Ele queria compartilhar sua história para mostrar para o mundo o que é viver em constante fuga. A animação fez Amin se sentir seguro para falar sobre sua trajetória. Podíamos usar a voz real dele, e ainda assim ele estaria anônimo, o que é importante, pois sua família voltou para o Afeganistão“, diz o diretor.

FLEE – NENHUM LUGAR PARA CHAMAR DE LAR conta, no Rotten Tomatoes, com aprovação de 98% da crítica, e de 92% do público. Torris Laffly, da Harper’s Bazaar, disse que o filme é “um grande feito do cinema humanista […] e será tema de discussões por muitos anos.”

Benjamin Lee, do The Guardian, aponta que este é “um filme complexo, que expande e expõe o tipo de história que costuma ser simplificada.” Peter Debruge, da Variety, conclui que “é uma investigação artística da forma como o trauma cauda impacto na vida de uma pessoa“. O cineasta coreano Bong Joon-ho (“Parasita”) escolheu como um dos melhores filmes de 2021, classificando-o como “uma das obras cinematográficas mais comoventes do ano.”

Sinopse

FLEE – NENHUM LUGAR PARA CHAMAR DE LAR conta a história de Amin Nawabi, um homem que convive com um passado doloroso, guardado por vinte anos, que afeta de forma silenciosa a vida que ele está construindo para si e seu futuro marido. A extraordinária jornada da infância de Amin, uma criança refugiada do Afeganistão à procura de um lar, é agora compartilhada com o mundo em uma produção sensível e profunda, consagrada com três indicações ao Oscar, que une animação e documentário.

Trailer:

Materiais:

https://1drv.ms/u/s!AuE8oJHSrL6UhplM8o2W6kh15IrJBw?e=mC8cJs

Ficha Técnica

Direção: Jonas Poher Rasmussen

Roteiro: Jonas Poher Rasmussen e Amin Nawabi

Produção:  Monica Hellstrøm, Signe Byrge Sørensen

Produção da animação: Charlotte De La Gournerie

Direção da animação: Kenneth Ladekjær

Elenco: Sofia Buenaventura, Julián Giraldo, Karen Quintero, Laura Castrillón, Moises Arías, Sneider Castro, Julianne Nicholson

Trilha Sonora: Uno Helmersson

Montagem: Janus Billeskov Jansen

Gênero: documentário, animação

País: Dinamarca, França, Noruega, Suécia, Países Baixos, Reino Unido, Estados Unidos, Finlândia, Itália, Espanha, Estônia e Eslovênia

Ano: 2021

Duração: 89 min.

Distribuição: Diamond Films.

Sobre a Diamond Films

A Diamond Films é a maior distribuidora independente da América Latina. Fundada em 2010, se destaca por distribuir os melhores filmes independentes da indústria cinematográfica. Atualmente, a empresa atua em sete países da América Latina: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Peru e México. No ano de 2016 começou a atuar no mercado europeu, por meio da sua filial na Espanha. No Brasil desde 2013, a Diamond Films distribuiu títulos como ‘Os Oito Odiados’; ‘Lion – Uma Jornada para Casa’, ‘Moonlight – Sob a Luz do Luar’, ‘Green Book – O Guia’, ‘Destruição Final – O Último Refúgio’, ‘Moonfall – Ameaça Lunar’, ‘No Ritmo do Coração’ e ‘Spencer’.

 

Fonte: Diamond Films

0

User Rating: Be the first one !

Comentários:

Thiago Rossi

Formado em Comunicação Social pela UNIPAC e pós-graduado em Gestão Cultural pelo Senac/BH. Jornalista, escritor e curioso.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios