Colunistas LiteratosLiteratos

Magia

Por Clarice Lopes

Encho um cálice com teu suor,

te prendo entre as coxas

e deixo a magia acontecer.

 

Te bebo, enquanto o gemido ecoa entre as paredes

me leva pra lugares que eu não queria que saíssem

de mim.

Um vai e vem que me faz ficar

fogo que me faz queimar.

 

É como ascender e apagar todas as horas que você não tá dentro

de mim

quando não me mastiga até o último ponto

quando te faço vivo mesmo estando morto

dentro de mim.

 

Perco os sentidos e ainda assim

sinto tudo o que me proporciona,

como a calma que minha alma despida pedia

pra mim.

 

Finalmente! O desejo da carne sendo concedido

o pedido sendo confirmado

o amor sendo vívido da melhor forma.

 

Nós

nós somos a melhor forma

a parte que encaixa em mim

o encontro que não planejo

e mesmo assim vejo

revejo.

 

mas cê demora aparecer.

fico na espreita tentando esmaecer

tentando viver

esperando cê me perceber de novo.

 

mas só me diz, bem

com quantos tragos de trago de volta?

0

User Rating: Be the first one !

Comentários:

Isabella Paolucci

Jornalista, fã de filmes e séries, k-poper e sagitariana.

Artigos relacionados

36 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios